A terceira nuance

Partilhe este artigo

A Análise Fundamental é uma técnica extraordinária que permite obter mais segurança e retorno nos investimentos em ações.

No Mistério da Análise Fundamental de Ações Revelado expliquei a diferença que a Análise Fundamental pode fazer na sua carreira de investidor em ações e quanto é que essa diferença vale: vários milhões de euros!

Esses milhões advém de uma seleção de ações superior à média dada pelos índices e do efeito compounding de investir durante muitos anos.

Mas há uma coisa que a Análise Fundamental não consegue fazer: eliminar o risco!

Investir em ações é uma atividade inerentemente arriscada, pelo simples facto do futuro ser incerto.

Uma ação que, tendo em conta a informação atual, é fundamentalmente atrativa e está subavaliada, pode no futuro deixar de ser atrativa e ficar sobre-avaliada, mesmo se o preço descer. Isto porque os fundamentais são dinâmicos e podem deteriorar-se mais do que a queda da cotação.

Inversamente, uma empresa que está em dificuldades, endividada, com prejuízos e ainda por cima cara, pode eventualmente mudar radicalmente de situação fundamental, se por exemplo criar um novo produto ou serviço que tenha grande e rápida aceitação no mercado.

A terceira nuance é que os fundamentais mudam, pelo que, após a análise inicial, é necessário ir acompanhando os desenvolvimentos e ter uma mente flexível para aceitar e corrigir os eventuais erros, que no fundo não são bem erros, porque as limitações da Análise Fundamental são reconhecidas à partida.

A Análise Fundamental não prevê o futuro: apenas aumenta as probabilidades de um determinado investimento em ações ser bem sucedido.

Para diluir os efeitos dos eventuais erros é necessário recorrer a uma série de técnicas de controlo do risco, sendo que a principal é a diversificação.

Em 26 anos que levo de estudo e investimentos no mercado de ações, nunca perdi e nunca vi ninguém perder com uma carteira diversificada de ações fundamentalmente atrativas.

Mas perdi – e todos perderam – em muitas ações específicas.

É como o Roger Federer, que só ganhou 54% dos pontos que jogou na sua longa carreira no ténis… mas tem 20 títulos do Grand Slam.

Eu sabia que algum dia ia conseguir comparar-me com o grande Federer… não podia era ser num court de ténis 😅

Ler outros Artigos

Investidor analisa um relatório
Escola da Bolsa

Como (e porquê) obter o Número de Ações Emitidas

Começamos por explicar porque é importante saber o número de ações emitidas: As bolsas de valores servem, em primeira instância, para financiar as empresas cotadas; Uma das formas de financiamento

Uma pessoa de braços estendidos e mãos em concha voltadas para cima, com diversas figuras digitais, humanas, sobre as mãos.
Escola da Bolsa

A Equipa de Gestão: COB, CEO e CFO

As empresas são lideradas por Equipas de Gestão e a sua influência do sucesso da empresa é determinante! Conhecemos vários líderes icónicos, como Jeff Bezos, Elon Musk ou o falecido

Calcular a CAGR - Taxa Média Anual de Retorno
Escola da Bolsa

Como calcular a Taxa Média Anual de Retorno

A Taxa Média Anual de Retorno (em inglês CAGR, sigla que significa Coumpounded Annual Growth Rate) é extremamente útil para qualquer investidor. É utilizada, por exemplo, para aferir o desempenho